Laboratório

2012-11-02

Edifícios públicos ainda sem avaliação de materiais com amianto

 

O Estado Português continua sem elaborar a lista dos edifícios públicos que contêm materiais com amianto.
 
"Em meados de Março de 2012, o secretário de Estado do Ambiente e Ordenamento do Território, Pedro Afonso de Paulo, disse que o Governo ia aprovar uma resolução para clarificar competências e definir metodologia para identificar os edifícios públicos com amianto e em que casos representam risco, um trabalho que deveria estar concluído em Outubro e seria coordenado pelo Ministério liderado por Assunção Cristas.
 
Antes de ser proibida a sua utilização na construção, o amianto foi usado em paredes, tectos, alcatifas, condutas ou elevadores. Quando as estruturas estão degradadas e as suas partículas são libertadas, torna-se perigoso.
 
O levantamento deveria ter sido comunicado à Assembleia da República e à ACT (Autoridade para as Condições do Trabalho), entidade que atuaria como reguladora na monitorização do estado de cada edifício, definindo uma estratégia de atuação regular e efetiva, hierarquizando a remoção das fibras para cada situação.
 
Reconhecidas as consequências nefastas do amianto para a saúde - pode provocar doenças do foro respiratório ou mesmo cancro do pulmão -, é aconselhada a medição das partículas no ambiente para avaliar a necessidade de uma remoção controlada."
 
A Adesus possui capacidade para a avaliação de amianto. Poderá consultar este nosso serviço aqui.
 
In Público

©1990-2006 ADESUS, Lda. Telefone 22 9691437
7 Graus