Laboratório

Legionella pneumophila

 
A Legionella pneumophila é uma bactéria que é normalmente encontrada na água ou em gotículas muito pequenas de águas que podem ser espalhadas via aérea, contudo encontram na água o seu ambiente favorável para o seu desenvolvimento, como tal espaços que estejam secos não são meios de propagação. De facto, constatou-se que a Legionella pneumophila encontra as condições ideais para proliferar nas tubagens e nas condutas de grandes edifícios públicos que não se encontrem hermeticamente fechados, disseminando-se em pequenas partículas (gotículas de água) que ficam suspensas no ar, quando o ambiente se encontra húmido, o que justifica o facto de o contágio se produzir por via respiratória, através da inalação das partículas contaminadas. Normalmente, produzem-se episódios epidémicos circunscritos entre as pessoas que habitam ou circulam num mesmo espaço.
 
 
Manifestação e evolução
 
O período de incubação da doença, pneumonia, dura entre 2 a 10 dias. A doença evidencia-se de forma brusca através de sinais e sintomas semelhantes aos da gripe: febre elevada acompanhada por arrepios, dor de cabeça, sensação de prostração, dores articulares e musculares. Depois, começam a manifestar-se sinais e sintomas que demonstram que os pulmões foram igualmente afetados, nomeadamente sensação de falta de ar e dificuldade em respirar, tosse com expetoração e dor torácica. 
 
Os indivíduos mais sensíveis são aqueles que possuem o sistema imunológico mais debilitado sendo mais atingidos e provocando sintomas mais severos. De facto, estima-se que a doença pode provocar a morte de cerca de 20% dos indivíduos afetados que não sejam devidamente tratados.
 
De acordo com o antigo sistema de certificação energético dos edifícios, a legionella era um parâmetro que deveria ser, dependendo do tipo de edifício, analisado nos equipamentos de produção de calor e nos chuveiros de 2 em 2 anos ou de 3 em 3 anos. Em Dezembro de 2013 a obrigatoriedade das medições da Qualidade do Ar Interior (onde se incluíam as análises à Legionella ficou dependente da fiscalização da IGAMAOT deixando de ser obrigatória e passando a estar pendente de fiscalização.
 
Em Portugal, nos últimos anos, os edifícios tiveram necessidade de incluir nos seus edifícios equipamentos de climatização que cada vez mais exigem manutenção por técnicos especializados, por consequência tendo deixado de existir a obrigatoriedade de cumprir com determinados critérios de avaliação provavelmente terá ocorrido cada vez mais benevolência nas limpezas dos mesmos. 
 
Assim a ADESUS, acredita que a legislação terá de ser revista, por forma a aumentar de novo a confiança das pessoas nos edifícios de lazer e de serviços que estejam sujeitos a estes equipamentos capazes de criar surtos que podem ser mortais.
 
Para concluir a prevenção baseia-se essencialmente na deteção de eventuais focos de infeção através da realização de controlos regulares aos sistemas de ventilação dos grandes edifícios e, caso se confirme a infeção, deve-se proceder a uma adequada esterilização. Caso o cliente assim o pretenda a ADESUS, Lda realiza trabalhos de recolha de Legionella para a quantificação e identificação da Legionella.

 

©1990-2006 ADESUS, Lda. Telefone 22 9691437
7 Graus